sexta-feira, 26 de agosto de 2016

O contra senso da coerência da PF

Agora veja que contra senso.

A PF concluiu em relatório que o Triplex não é de Lula, mas acaba de indiciar a ele e à Marisa por suspeita de receber benefícios da OAS na forma de reformas no valor de R$ 2,4 milhões neste triplex.

Como pode?

A sanha e o desespero para inviabilizar a candidatura de Lula é tão grande que já estão misturando as operações que eles mesmos inventaram.

O preço pela cabeça de Lula inflacionado a cada dia. Chegou ao ponto de a PF criar duas operações para tentar prende-lo: triplo x e Aletheia. E na primeira a PF concluiu que o triple na é de Lula.

Como pode Lula e Marisa terem sido beneficiados com uma reforma em um apartamento que, segundo a PF, não lhes pertence?

A farsa do impeachment segue mostrando sua face.

Mais uma prova do golpismo.

Os Senadores GOLPISTAS desapareceram do Senado.

O senado está vazio. Os golpistas abandonaram o senado e não pararam sequer para escutar as testemunhas, nem as deles.
Isso quer dizer que a decisão já foi tomada, desde o dia 17 de abril, naquela votação fatídica e vergonhosa na câmara.

Quem deixou este golpe bastante claro foi o próprio Gilmar Mendes na Suíça, onde ele disse que se Dilma TIVESSE cometido crime, mas ainda assim tivesse maioria na câmara, ela não sofreria impeachment.

O desinteresse destes Senadores mostra que a decisão já foi tomada e a demonstração de provas não mudará o opinião de ninguém. E portanto, isto não é um julgamento jurídico é sim político.

Isto não é um julgamento e sim um linchamento.

Foi iniciada a contagem regressiva para a definição do destino da democracia.

: Ontem teve início a última etapa do processo de impeachment.

O Procurador do TCU, João Marcelo, foi desqualificado por Lewandowski da posição de testemunha para a de informante, pelo fato de este Procurador usar a rede social para fazer campanha para pela rejeição das contas da Presidente Dilma.

Lewandowski justificou dizendo que o procurador não tinha autorização para promover tal campanha.

Está ficando cada vez mais claro que o golpismo se utilizou das instituições criadas para proteger a democracia, para desmontá-la.

O Procurador João Marcelo, e o auditor Antônio Carlos, ambos do TCU, apesar de estarem muito bem preparados para responderem as perguntas, eles mais faziam campanha contra o governo do que, efetivamente, respondê-las.

Quando eram instados a mostrar provas de que o governo de fato realizou as operações de crédito, eles diziam que não existe e nem precisaria de documentos assinados pois os bancos são controlados pelo governo.

Como pode um banco fazer um acordo de operação de crédito de alguns bilhões sem documento assinado entre as partes?
O que eles diziam soava mais como acusação do que como esclarecimento do ocorrido. 
Principalmente o Auditor Antônio Carlos.
As falas do auditor eram embebidas em um ranço, um rancor. Como se Dilma fosse a origem de todo mal.

E seguiam dizendo que o governo geriu as contas de forma irresponsável e isso foi a origem de todas as mazelas que assolam o país.

Apesar de Dilma estar sendo julgada pelos decretos de suplementação de crédito e os atrasos nos pagamentos aos bancos por conta dos programas sociais, eles não se furtavam em falar do governo como um todo, "pelo conjunto da obra", e de como estas maquiagens teriam prejudicado o país. Contudo, governo ruim não é motivo para abertura de processo de impeachment.

Apesar das colocações contundentes dos especialistas, o MPF e a perícia do senado já haviam solicitado o arquivamento do processo por falta de materialidade.

Os próprios bancos declararam não haver qualquer documentação assinada pela presidente comprovando a operação de crédito.

Na verdade, as tais pedaladas, não passam de uma tentativa de justificativa para a derrubada da Presidente. Pois, do contrário, não haveria possibilidade de chegarem ao poder, pelo menos, não com este programa de governo.

Esse julgamento é uma grande farsa, um linchamento.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

O que Janot tem contra a delação da OAS???

Na Folha de 01 de junho (http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/06/1776913-delacao-de-socio-da-oas-trava-apos-ele-inocentar-lula.shtml) ela diz que versão de Léo Pinheiro para as reformas do sítio em Atibaia e do apartamento no Guarujá são pouco críveis. Nelas, Léo Pinheiro diz que não fez as reformas em contrapartida à algum benefício específico fornecido por Lula e sim para "agradá-lo".

No caso do reforma do sítio, quem teria solicitado seria Paulo Okamoto. E em relação ao apartamento, a família de Lula teria desistido de sua compra.

Resumindo, em sua versão, Pinheiro inocenta Lula.

A partir do momento em que o MPF não ouve o que ele quer, Rodrigo Janot trava o processo de negociação para acesso às benesses da delação premiada. E para intensificar a pressão, na ocasião, o MPF diz que só tem espaço para mais uma delação.

A situação da OAS piora devido ao fato de a Odebrecht se predispor a delatar.

Mesmo na delação da Odebrecht, o máximo que está se conseguindo é ouvir que a empreiteira colocou dinheiro na campanha de Dilma, mas não só dela, de muitos outros políticos de governo e oposição.

Em meio a todo este turbilhão, no dia 22 de agosto, Rodrigo Janot disse, sem maiores explicações, que o acordo de delação com a OAS estava cancelado.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/08/1805759-procuradoria-diz-que-negociacao-de-delacao-com-leo-pinheiro-esta-rompida.shtml

A justificativa de Janot para a finalização do acordo seria a quebra de um acordo de confidencialidade com o vazamento para a revista VEJA.

Janot acredita que o vazamento foi feito pelo próprio Léo para pressionar o MPF pelo acordo, o qual vinha se arrastando desde o episódio envolvendo Lula. Gilmar Mendes, entretanto, diz que a informação teria sido vazada pelas mãos dos procuradores

Todo este enredo ocorre após Gilmar Mendes, pela primeira vez, ficar indignado com os fatídicos vazamentos e Janot chamá-lo de "estelionato delacional", após terem saído na capa da VEJA acusando Dias Toffoli

Não ficou muito claro o porquê deste rompimento, mas ele ocorreu justo com uma delação que, além de envolver ministros do STF, envolvia Serra, Aécio e Temer. Em paralelo, a delação da Odebrecht fornecia informações mais valiosas para o MPF do que a OAS.

Vai saber...

Gilmar Mendes e sua coerência de ocasião - Vazamentos de Delação

Gilmar Mendes ficou possesso com a acusação da Veja contra seu colega Dias Toffoli, feita através de vazamentos "ilegais".

Muito me admira é que esta mesma indignação não se viu, nele ou em qualquer outro magistrado, quando houve o vazamento de uma conversa da Presidente da República com o ex presidente Lula. Na época, inclusive, ele até disse que a divulgação "foi correta, mas pode ser contestada".

A palavra hipocrisia não é capaz de descrever o comportamento de Gilmar Mendes para com seu colega Dias Toffoli.
HIPOCRISIA - Ação ou efeito de fingir; capacidade para esconder os sentimentos mais sinceros. Ou Hábito que se baseia na demonstração de uma virtude ou de um sentimento inexistente.

Na verdade, além da hipocrisia, existe ainda o corporativismo de ver um outro Ministro ser atingido pelos vazamentos da operação Lava Jato, mas o principal é o medo de que o próximo alvo seja ele próprio.

Incrível como todos correram para fazer a defesa, inclusive Janot, que disse que na delação não houve qualquer citação a Dias Toffoli.

O PGR Rodrigo Janot chamou a matéria da Veja de "estelionato delacional". Se é que existe tal qualificação legal. Contudo, ele não entendeu que houve "estelionato delacional" quando a mesma revista VEJA liberou na quinta feira dia 23 de outubro de 2014, portanto, três dias antes das eleições, a capa que sairia no sábado dizendo que "Lula e Dilma sabiam de tudo", com base em uma delação supostamente vazada de Alberto Youssef, também de forma ilegal.

Menos de quatro horas depois do vazamento da capa, o advogado de Youssef declarava que não sabia de tal delação de seu cliente.

A VEJA mentiu deliberadamente, com o propósito de interferir no resultado das eleições. Contudo, não houve reação de Janot contra este vazamento. Não era, portanto, "estelionato delacional".

Voltando aos dias atuais, Gilmar mendes, em seu furor legalista, teria dito ao Jornal O GLOBO que "o cemitério está cheio destes heróis", fazendo menção aos procuradores que vazaram citação feita por Leo Pinheiro da OAS, em delação, à Dias Toffoli.

Nesta mesma entrevista, Gilmar falou que o Conselho Nacional de Justiça deveria "tomar providências" e frear os "abusos do contracheque dos juízes".

Gilmar Mendes ainda disse que "o país se tornou uma república corporativa em que cada qual, se aproveitando da autonomia administrativa e financeira, faz seu pequeno assalto".

Esta declaração deu origem a uma nota da AMB - Associação dos Magistrados do Brasil repudiando as declarações do presidente do STF o qual não fez carreira jurídica, vindo da PGR e AGU, sendo nomeado para o STF por FHC.

A Nota da AMB:

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) repudia as declarações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes de que as instituições do Poder Judiciário se aproveitam da autonomia administrativa e financeira para fazer “seu pequeno assalto”.
O Judiciário vem sendo atacado e desrespeitado por uma série de iniciativas que visam a enfraquecer a magistratura. O questionamento sobre seus vencimentos é uma consequência desse movimento, uma vez que coloca em dúvida a recomposição parcial dos subsídios, já prevista na Lei Orçamentária de 2016, cuja aprovação se arrasta desde julho de 2015, quando o STF enviou a proposta ao Congresso Nacional.
A AMB considera inadmissível qualquer ataque vindo de autoridades e instituições ligadas ou não ao Poder Judiciário. Não serão aceitas manifestações deselegantes e afrontosas, ainda mais feitas por integrantes do Judiciário que não iniciaram carreira na primeira instância, em comarcas de difícil acesso e sujeitas a toda série de limitações, inclusive a terem seus foros incendiados, como ocorreu há poucos dias em Goiatuba, no interior de Goiás.
Além disso, o ministro esqueceu de dizer que os magistrados possuem limitações legais e constitucionais a que não estão sujeitas outras carreiras do Estado, estando impedidos de ter outras fontes de renda além da remuneração pelo exercício dos seus cargos, que somente pode ser complementada com a dedicação dentro das salas de aula.
É lamentável que um ministro do STF, em período de grave crise no País, milite contra as investigações da Operação Lava Jato, com a intenção de decretar o seu fim, e utilize como pauta a remuneração da magistratura. O ministro defende financiamento empresarial de campanha e busca descredibilizar as propostas anticorrupção que tramitam no Congresso Nacional, ao invés de colaborar para o seu aprimoramento.
Sustentamos outro conceito de magistratura, que não antecipa julgamento de processo, que não adota orientação partidária, que não exerce atividades empresariais, que respeita as instituições e, principalmente, que recebe somente remuneração oriunda do Estado, acrescida da única exceção legal da função do magistério.
Dessa forma, a AMB repudia que autoridades se aproveitem de um momento tão fundamental para a democracia para buscar espaço midiático, desrespeitando as instituições. A entidade reforça que é fundamental, cada vez mais, fortalecer o Judiciário como um órgão que tem atuado fortemente a favor do cidadão brasileiro, prezando sua autonomia e independência funcional.
João Ricardo Costa – Presidente da AMB

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

FMI admite aumento de desigualdades com uso de Políticas Neoliberais.

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/05/fmi-diz-que-politicas-neoliberais-aumentaram-desigualdade.html

Os tucanos devem estar tirando a cueca pela cabeça de tanta raiva.

Obviamente que eles não vão demonstrar isso, mas eu posso sentir daqui.

Para o próprio FMI, maior disseminador das políticas neoliberais e medidas de austeridade, dizer que elas aumentaram a desigualdade, é porquê o estrago foi muito grande.

As medidas de austeridade sempre foram combatidas por serem responsáveis por altas taxas de desemprego e sem demonstrarem resultados efetivos.

Existem exemplos muito próximos como a Europa que está atolada na crise até hoje e continua insistindo nesto caminho da "Austeridade".

Foram elas que derrubaram o governo Tsipras da Grécia, pois o FMI disse que só emprestaria dinheiro para este país se ele implementasse as políticas neoliberais. Primeiramente com a queda de seu Ministro das Finanças  Yanis Varoufakis e depois o próprio Primeiro Ministro Alexis Tsipras.

Um plebiscito recém realizado mostrava que a maioria da população rejeitava as políticas de austeridade. Isto deixou o governo entre a cruz e a espada causando sua derrubada.

Além disso, temos exemplos de políticas anticíclicas, como no caso americano e no próprio Brasil que cresceu 7,5% em 2010.

Estes países seguiram na direção oposta da Europa aumentando investimentos públicos e evitando uma quebradeira geral de empresas.

Isto posto, o reconhecimento pelo FMI chegou muito tarde e muita gente pagou por isso com a vida.

Afinal, de quem é o TRIPLEX de Lula?

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/08/1804661-pf-conclui-relatorio-e-indicia-dona-de-triplex-no-guaruja.shtml

Opa. Mas o triplex não era de Lula?!?!?!?!

Pois é....

A PF concluiu o relatório e indiciou a verdadeira dona do triplex, Nelcy Warken, junto com outras pessoas, as quais são funcionárias da Mossack Fonseca.

Alguém sabe algo a respeito da Mossack Fonseca?

Procurem escândalo Panamá Papers.

Mossack Fonseca é um dos maiores escritórios de criação de empresas off shore do mundo.

Não precisa dizer que envolve muita gente poderosa.

Muito político brasileiro envolvido.

Muito tucano envolvido.

Inclusive, Joaquim Barbosa está respondendo pela compra do seu apartamento em Miami.

G1

http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2016/04/vazamento-revela-107-empresas-no-exterior-ligadas-alvos-da-lava-jato.html

O QUE SAIU: O ex-presidente do STF teria deixado de pagar um imposto sobre a compra de um apartamento em Miami, em 2012. De acordo com o jornal "Miami Herald", ele adquiriu o imóvel através da Assas JB1 Corp, uma offshore criada pela Mossack Fonseca, em um procedimento legal. Mas o campo relacionado ao imposto chamado documentar stamp tax, que deve ser pago no ato da compra, aparece zerado no Registro Público de Miami, o que indica que ele ainda está pendente. A taxa é de US$ 0,60 para cada US$ 100 pagos pelo imóvel e, ainda segundo o jornal, seu valor no caso do apartamento de Barbosa seria de US$ 2 mil.
O QUE DIZ: Em resposta ao “Miami Herald”, Barbosa nega irregularidades e diz que a empresa que intermediou a negociação deveria ter pagado a taxa. Ele diz ainda que o valor da transação pode ser consultado no portal Multiple Listing Service, um site privado e voltado para corretores de imóveis.



Afinal, de quem é o TRIPLEX de Lula?!?!?!?!

Nadadores americanos devem pagar pela mentira.

Os nadadores americanos, segundo a Globo, não foram assaltados. Este veículo teve acesso ao depoimento, "com exclusividade", do funcionário do posto onde houve toda a confusão.

O funcionário falou que não houve assalto, o que houve foi que os americanos, bêbados, promoveram uma baderna no posto e com isso, alguns prejuízos.

A pessoa exigiu que eles pagassem o prejuízo e chamou a polícia. Os nadadores conseguiram negociar um valor com o funcionário antes que a polícia chegasse e foram embora.

Ao invés de eles esquecerem o ocorrido, eles inventaram uma estória de que foram assaltados.

Acharam que ficariam impunes pela brincadeira. Afinal, o Brasil é o país da impunidade, não é mesmo?

Pois bem, pouco tempo depois, a polícia viu que não houve assalto. Até porquê, no vídeo da câmera da entrada da sua delegação, eles são vistos com seus celulares e outros pertences que, estranhamente, não teriam sido roubados.

Na sequência, os seus depoimentos começaram a entrar em contradição. O que trouxe mais suspeitas sobre eles.

A confusão foi motivo de manchetes em vários jornais internacionais. Inclusive, a colunista do USA Today, Nancy Armour, disse que a polícia brasileira deveria ter mais coisas com o que se preocupar, com tanta violência que existe no Brasil. Entre outras críticas mais ácidas.

Este tipo de novela já é comum e conhecida nossa. Essa história nos remete ao acidente da gol ocorrido em 29 de setembro de 2006 resultante da colisão do vôo 1907, um boing 737 e um legacy 600 resultando em 154 pessoas mortas. Contudo, os pilotos do legacy, americanos, os quais teriam contribuído com o acidente por terem desligado o transponder, saíram como heróis porquê conseguiram pousar o avião e salvar os seus passageiros.

Mais uma vez, os responsáveis são tratados como vítimas do problema que eles próprios causaram. Como quer deixar claro uma parcela da mídia internacional.

Após toda a confusão o nadador Jimmy Feigen assumiu que mentiram e por isso terão de pagar uma multa de R$ 35.000,00.

Estes nadadores americanos devem ser tratados como exemplos e o Brasil não pode ser tratado como quintal de gringo.

domingo, 14 de agosto de 2016

Anastasia teria levado caixa dois da Odebrecht na campanha para governador.

http://www.jb.com.br/pais/noticias/2016/08/07/executivos-da-odebrecht-citam-caixa-dois-para-anastasia-e-dino/

Antonio Anastasia, relator do processo de impeachment no senado, é acusado de receber caixa dois da Odebrecht segundo o JB.

Mas esse não era relator do comitê do impeachment no senado?

Comitê este que contou com a presença do ilustre Zezé Perrella. Dono do helicóptero com meia tonelada de pasta base de cocaína.

Este Processo de Impeachment vai marcar a história do país por toda eternidade. Fará uma cratera sem fundo na dignidade do brasileiro.
A história jamais perdoará está gente assim como a vergonha jamais nos perdoará.


Defensor do golpe, Magno Malta, é acusado de receber R$ 100 mil de caixa dois.

http://m.folha.uol.com.br/poder/2016/08/1802586-e-mails-indicam-repasse-de-r-100-mil-a-senador-magno-malta.shtml

Segundo emails aos quais a Folha teria tido acesso, o Senador Magno Malta teria recebido R$ 100 mil de caixa dois e viajado em aeronave da empresa de móveis Itatiaia.

Em nota, ele diz que isto não é verdade e viajou no jatinho para fazer palestras.

Lula também...

Reafirmo que já admirei Magno Malta, há muitos anos atrás, pela sua luta contra pedofilia.

Agora tenho dúvidas: será que realmente existiu essa luta?

E então surgem emails os quais lançam suspeita de repasse indevido de R$ 100 mil para este Senador.

Mas a verdade vem sempre a tona.

Magno Malta, mais uma vez, nos mostra a realidade de 303 deputados e 49 Senadores investigados pelos mais variados crimes, desde corrupção à assassinato. E quem nos brinda com estes números não é FOLHA nem VEJA, não é GLOBO nem ESTADÃO. Estes números nos salto aos olhos através da mídia internacional. E é esta gente que quer apear Dilma do Poder.

A história não vai perdoar esta gente e quem os estão apoiando. Assim como a vergonha não nos perdoará.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Prisões por cartazes FORA TEMER não têm amparo na lei.

Existe um embuste sendo propagado durante os jogos olímpicos onde se prega que a lei das olimpíadas prevê que se um espectador estiver portando uma bandeira criticando o governo, essa pessoa corre o risco a sanções.

O Lei das olimpíadas (LEI Nº 13.284, DE 10 DE MAIO DE 2016) não fala ou ampara isto.

Por conta de um de seus artigos, o qual não deixa clara a aplicabilidade, as autoridades estão agindo com extrema truculência na retirada de pessoas dos locais de jogos e até prendendo quem não obedece a regre, DEFINIDA PELO COI,  de que não se deve "portar bandeiras" dentro dos locais de jogos.

O que diz o texto da lei?

CAPÍTULO IV

DAS CONDIÇÕES DE ACESSO E PERMANÊNCIA NOS LOCAIS OFICIAIS

Art. 28. São condições para acesso e permanência nos locais oficiais, entre outras:

IV - não portar ou ostentar cartazes, bandeiras, símbolos ou outros sinais com mensagens ofensivas, de caráter racista ou xenófobo ou que estimulem outras formas de discriminação;

V - não entoar xingamentos ou cânticos discriminatórios, racistas ou xenófobos;

X - não utilizar bandeiras para outros fins que não o da manifestação festiva e amigável.

Por conta deste inciso X, o COI acha que deve tomar cartazes e bandeiras com protestos contra o governo Temer e até prender pessoas, como aconteceu no Sambódromo durante campeonato de arco e flecha. Contudo, os parágrafos primeiro e segundo deste artigo dizem o seguinte:

§ 1º É ressalvado o direito constitucional ao livre exercício de manifestação e à plena liberdade de expressão em defesa da dignidade da pessoa humana.

§ 2º O não cumprimento de condição estabelecida neste artigo implicará a impossibilidade de ingresso da pessoa no local oficial ou o seu afastamento imediato do recinto, sem prejuízo de outras sanções administrativas, civis ou penais.


Eles ressalvam o direito a liberdade de expressão e isenta de "sanções administrativas, civis ou penais".

Ainda em 2014, o STF decidiu a favor da Lei da Copa, criando uma jurisprudência. Contudo, a Lei das Olimpíadas não proíbe manifestações políticas pacíficas, como descrito claramente em seu texto. E foi A FAVOR DA LEI e não da truculência, a votação do STF. Portanto, a Lei das Olimpíadas foi aprovada por abertura de jurisprudência.

Gilmar Mendes, em entrevista após palestra no Fórum Abril-Google Liberdade de Expressão:

"Com certeza, não vejo nenhum problema. A mim, me parece que só faz sentido essa restrição quando envolve questão de segurança. Um sujeito querer entrar no estádio com faixas que são suportadas em madeira, por exemplo, que daqui a pouco ele pode transformar isso em uma arma contra outras pessoas. Mas proibir a liberdade de expressão não me parece constitucional"

Ontem, juiz Federal João Augusto Carneiro Araújo do TRF, entrou com liminar autorizando manifestações durante os jogos e com multas de R$ 10 mil por ato de violação.

Ainda cabe recurso contra a Liminar e avaliação pelo STF.

Isto só mostra o quanto esta decisão é truculenta.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Rodrigo Maia causa primeira baixa na luta contra a corrupção.

Em acordo fechado pela vitória de Rodrigo Maia (DEM) à Presidência da Câmara, foi definido que a prorrogação dada por Waldir Maranhão de 60 dias para a finalização da CPI do Carf seria revogada e assim foi feito, segundo o próprio Rodrigo Maia em entrevista à Folha.

A CPI do Carf teve origem com a operação Zelotes que investiga pagamento de propina, por parte de grandes empresa como a retransmissora da Globo, RBS, Guerdau e os bancos Safra, Bradesco e Santander para fiscais deste órgão com o intuito de reduzir ou eliminar impostos devidos.

Esta investigação, no início, teve pouquíssima divulgação pela mídia, justamente pelo fato de envolver grandes empresas e, principalmente, uma retransmissora da Globo. Contudo, lá pelas tantas, surgiu o nome de uma empresa que fez negócio com uma outra que foi citada na operação Zelotes. Pois bem, a primeira empresa era a LFT Marketing Esportivo, pertencente à Luis Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente. E esta empresa teria recebido R$ 1,5 milhão da segunda empresa, Marcondes e Mautoni (M&M), empresa de Lobby.

A M&M teria sido contratada pela Caoa Hyundai para, junto ao governo, renovar uma medida provisória de 2009, a qual virou uma outra medida, 627/2013 e no ano seguinte virou lei.

A ocorrência simultânea destes dois eventos chamou a atenção da PF. Contudo, jamais surgiram provas desta relação.

Por conta disso, a mídia começou a tratar a Operação Zelotes como operação de combate à compra de Medidas Provisórias. O que não tem nada a ver. Mas assim ficaria fácil envolver, mais uma vez, o nome de alguém próximo a Lula.

Como não restou configurada a relação entre a compra da aprovação da medida e a contratação da empresa do filho de Lula, a operação desapareceu novamente na fumaça da mídia sem deixar vestígios.

E agora, depois de muito tempo, ouvimos falar novamente na operação, através da CPI do Carf para descobrir que a vitória de Rodrigo Maia tem como condição a finalização desta CPI.

E mais uma vez, o combate à corrupção será relegado à segundo ou terceiro plano, como já é de praxe neste governo interino.

Terrorismo Brasileiro vai transformar este ofício em piada.

Mais um capítulo dos "atentados terroristas" brasileiros

Agora, qualquer inconsequente que acha que pertence ao Estado Islâmico ou que é Extremista Islâmico, vai tentar promover um atentado no país.

Ontem, em Salvador, um garoto que, segundo os relatos, estava farto de perder na prova da OAB (pela décima primeira vez), teria entrado armado no recinto da UniJorge e estaria com um cinturão de bombas e que iria matar a todos.

Houve um pandemônio na Av. Paralela. Mas depois descobriu-se que o cinturão de bombas era na verdade um cinturão de balas de gengibre.

Preparem-se, pois estas aberrações se multiplicarão como doença contagiosa. 

quinta-feira, 21 de julho de 2016

O que são estes "terroristas" brasileiros?

Causa-me espécie, espanto, estes "terroristas" brasileiros.

Nossos terroristas tupiniquins, garotos mambembes, que cometem erros infantis e são presos em situações as mais esdrúxulas: trocando mensagens com redes terroristas, comprando fuzis, etc.

Estes garotos, ditos terroristas, que são presos no Brasil não lembram em nada organizações que, por exemplo, planejaram e tiveram sucesso em atentados como o do 11/09/2001.

Muito estranho este amadorismo. Quase uma armação, não sei com que propósito. Talvez para assustar a população e justificar alguma ação mais truculenta.

E em paralelo a isso, nós temos a nossa mídia massificando, diuturnamente, o ideal do terrorismo. Quase glamourizando.

Em meio a toda essa enxurrada de "informação", começam a surgir os trotes como os do Méier. Onde algum imbecil fez um artefato parecido com uma bomba e deixou no meio da rua, onde toda a força tarefa da polícia foi mobilizada, inclusive esquadrão anti bomba, para descobrir que não passava de uma brincadeira.

Qualquer inconsequente que acha que pertence ao Estado Islâmico ou que é Extremista Islâmico, vai tentar promover um atentado no país.

Preparem-se, pois estas aberrações se multiplicarão como doença contagiosa. 

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Estadão: Diretor da FIESP deve quase R$ 7 bilhões ao fisco.

Estadão, em matéria de Daniel Bramatti, Guilherme Duarte, José Roberto de Toledo e Rodrigo Burgarelli, disse que "O empresário Laodse de Abreu Duarte, um dos diretores da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), é o maior devedor da União entre as pessoas físicas".
"Além de Laodse, aparecem no topo do ranking dos devedores pessoas físicas dois de seus irmãos: Luiz Lian e Luce Cleo, com dívidas superiores a R$ 6,6 bilhões".

"A soma dos valores devidos por empresas e pessoas para o governo federal ultrapassou recentemente R$ 1 trilhão. São milhões de devedores, mas uma pequena elite domina o topo desse indesejável ranking: os 13,5 mil que devem mais de R$ 15 milhões são responsáveis, juntos, por uma dívida de R$ 812 bilhões aos cofres federais – mais de três quartos do total devido à União".

Um pequeno exército de 13500 empresários são donos de uma dívida quase cinco vezes maior que o rombo definido pela equipe econômica de temer.

A dívida de Laodse de R$ 6,9 bilhões com a União é maior do que a de 16 Estados individualmente.

No caso da família Abreu Duarte, segundo a Fazenda, este débito seria por causa de algumas operações de compra e venda de títulos da Argentina e Estados Unidos feitas por sua empresa Duagro, sem o pagamento dos respectivos tributos entre 1999 e 2002.

O MPF acredita que esta empresa tenha sido usada como laranja para outras maiores.

PANAMÁ PAPERS

Existe um quarto irmão, segundo o levantamento feito durante a operação de investigação das Offshores abertas em paraísos fiscais pela empresa panamenha Mossack Fonseca, que também é dono de offshore em paraíso fiscal e também deve R$ 3 milhões à União.

http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politica/d%C3%ADvida-de-diretor-da-fiesp-com-a-uni%C3%A3o-%C3%A9-de-rdollar-69-bi/ar-BBurXPK?li=AAggXC1&ocid=mailsignoutmd

Estas informações nos fazem pensar em muita coisa que aconteceu para que o golpe dado contra Dilma acontecesse.

É inquestionável a participação decisiva da FIESP na patranha do impeachment impetrada, segundo Jucá, para acabar com a Lava Jato.

O Paulo Skaf, garoto de recados de Temer, prometeu mundos e fundos para que os empresários não contribuíssem com o crescimento do PIB durante o governo Dilma para que fosse facilitada a sua queda.

E agora vemos um diretor da FIESP com uma dívida com a União que é maior do que a de um Estado.

O fato de Dilma estar no governo não quer dizer necessariamente que essa gente toda tem o perigo de ser investigado e preso ou que esta dívida seja minimamente cobrada. Contudo, a presença de um governo mais afeito às questões empresarias mais "sensíveis" traz uma certa segurança de que o problema terá um tratamento mais brando. E talvez, até, ser esquecido.

Cada dia que passa fica mais claro o porquê do rombo de R$ 170 bilhões do governo Temer. O qual, segundo a senadora Kátia Abreu foi para, entre outras coisas, pagar o preço do impeachment que seria de R$ 50 bilhões.

sábado, 16 de julho de 2016

A Mídia e os golpes na Turquia e no Brasil

Causa-me espanto o interesse da mídia tupiniquim na opinião dos veículos internacionais de comunicação em relação ao golpe de estado que está ocorrendo na Turquia.

Isto porquê a mesma mídia internacional demonstrou e demonstra o mesmo interesse em relação ao golpe que está ocorrendo aqui no Brasil.

E é exatamente assim que eles tratam o que acontece aqui, como GOLPE.

E, no entanto, a grande mídia não dá uma linha em relação ao que é dito pelos meios de comunicação internacional a respeito do que acontece no Brasil.

Causa-me espanto ver a Globo e a Band News encherem a boca para dizer a palavra "GOLPE", quando se trata deste país ligado a OTAN. Organização esta que não deu nem uma palavra sobre o ocorrido.

O governo americano, que por sua vez, contentou-se apenas com uma declaração lacônica não chegou nem longe da importância dada pela midia brasileira ao golpe militar na Turquia.

Quem melhor descreveu o que acontece aqui no Brasil foi o ex presidente da Turquia Abdullah Gul após a retomado do poder pelo primeiro Ministro da Turquia Recip Tayyip Erdogan: "aqui não é país da America Latina e África. Aqui ninguém pode tomar o poder da noite para o dia".

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Golpe de Estado na Turquia. Cadê a OTAN?



Golpe militar na Turquia.

Uma parte dos militares descontente com o governo do primeiro ministro Recep Tayyip Erdoğan tomou o poder.

Eles dizem que tomaram o poder para recuperar a ordem e os direitos humanos.

A Turquia faz parte da OTAN. É muito estranho que esta organização ou o governo americano não tenham dado qualquer declaração mais forte em relação à tomada do poder em Istambul.

Será que os USA estão, mais uma vez, patrocinando mais um golpe contra mais uma "ditadura do mal" com o intuito de ascender uma "ditadura do bem"?

O governo da Turquia não é muito afeito aos Estados Unidos e sua política externa.

Está tudo muito nebuloso ainda.

Vamos aguardar.

A esquerda entra em processo de autofagia.

A esquerda está destruindo a si própria. .

A esquerda precisa se reformular, repaginar e rediscutir uma estratégia daqui para frente.

A vitória de Rodrigo Maia é responsabilidade do PT tanto quanto é do Psol, PC do B e todo o resto.

O Psol está, claramente tentando acumular capital político com estas ações de "pureza e isenção". Mas e aí?

Já o PT está jogando no lixo, todo caipital político que acumulou ao longo de sua história.

Isto não torna o Psol menos culpado.

Esta estratégia de, simplesmente, se abster e dizer "dane-se. Quem quiser que venha comigo" é desagregadora e não vai reunir a esquerda em volta de um bem comum.

A esquerda TODA precisa abandonar suas vaidades pessoais, sentar junta e definir um norte comum. E traçar uma estratégia para tanto.

A esquerda não sabe mais quem é o inimigo.

Os partidos de esquerda estão, cada um, atirando para um lado. E Esse caminho de intolerância, sectarismo e xenofobia políticos, egocentrismo só conduzirá ao fim da resistência à plutocracia no Brasil.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Rodrigo Maia vence candidato de Cunha... Como se isso fizesse alguma diferença... Com votos da esquerda.


Mais uma vez a esquerda derrapa na última curva. Ela, mais uma vez, jogou no lixo a chance de se reorganizar, de se reagrupar e colocar a cabeça para fora deste lago de esgoto em que se tornou nossa política.

Para resumir o que precisa ser dito, coloco as palavras do próprio Rodrigo maia após sua vitória:

“Sem a esquerda, eu não venceria essa eleição e, por isso, batiam tanto nos votos que a esquerda ia me dar. Todos nós juntos temos condições de construir uma agenda de consenso, onde o diálogo possa prevalecer, aprovando em conjunto medidas para o Brasil”.

A esquerda, lentamente e lamentavelmente, joga sua história no lixo.

Lindberg Farias, em desabafo, diz:

"Eu não consigo entender como alguém de esquerda fica feliz com a vitória de Rodrigo Maia".

"Rodrigo Maia é do DEM. Vai votar pela retirada de direitos dos trabalhadores."

"A gente fez tanta trapalhada nesse processo e tem que aprender com essa lição".

"Como é que a gente está lutando pela volta da presidente Dilma em agosto e vota em Rodrigo Maia? Tem gente nossa aplaudindo. Teria sido muito melhor firmar a nossa marca."


A esquerda optou pelo jogo de vaidades para resolver, cada um, o seu problema.

O PT apareceu com a candidatura de Maria do Rosário. Apesar de que esta saiu na última hora, assim como surgiu.

O PC do B lançou Orlando Silva e roubou votos de Erundina.

Como era previsto, nem Orlando nem Erundina roubariam votos de ninguém, a não ser da própria esquerda.

O PSOL havia lançado Luiza Erundina que na minha opinião não seria a melhor opção, mas que seja. Contanto que houvesse um consenso de toda esquerda em volta dela.

Chico Alencar seria um nome muito melhor.

O PSOL fez um papel que, a meu ver, foi de Pôncio Pilatos. "Eu lancei meu candidato primeiro, quem quiser que vote nele. Senão, lavo minhas mãos". Esta foi uma posição desagregadora também. Portanto, o PSOL também tem responsabilidade neste cenário. Ele também queimou na fogueira das vaidades.

A esquerda não se entendeu, pulverizou seus votos e perdeu a dignidade.

Pois bem, agora é conviver com o resultado do mesmo erro cometido no passado. Erro este que resultou na presidência de Severino Cavalcanti. O qual saiu por propina em contrato de fornecimento de refeição na Câmara, conhecido como "Mensalinho".

As pautas de Rodrigo Maia não mudarão em relação as do candidato de Cunha e ele também tem apoio do governo ilegítimo.

Eu acho que nem dá para dizer: "pelo menos não foi Rogério Rosso".

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Eleição para Presidente da Câmara dos Deputados marcada para 19:00 hs.

Houve inscrição de candidaturas até o último instante do prazo que se encerrou às 12:00 de hoje.

Foram inscritos 19 nomes. Entretanto, alguns nomes abandonaram a candidatura em nome da liderança do partido ou a pedido de outras bancadas.

Os desistentes tiveram até às 15:00 hs para desistir.

A votação será secreta, mas o discurso é livre. É votação até altas horas.

Os candidatos terão 10 minutos para falarem de suas propostas.

A votação ocorrerá em dois turnos, a não ser que tenhamos um vitorioso com mais de 50% da câmara já no primeiro turno.

Caso contrário, os candidatos terão mais 10 minutos no segundo turno para falarem de suas propostas.

Beto Mansur (PRB-SP) * (retirou a candidatura)
Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO)
Carlos Manato (SD-ES)
Cristiane Brasil (PTB-RJ)
Esperidião Amin (PP-SC)
Evair Vieira de Melo (PV-ES)
Fábio Ramalho (PMDB-MG)
Fausto Pinato (PP-SP) * (retirou a candidatura)
Giacobo (PR-PR)
Gilberto Nascimento (PSC-SP)
Heráclito Fortes (PSB-PI) * (retirou a candidatura)
Júlio Delgado (PSB-MG) * (retirou a candidatura)
Luiza Erundina (Psol-SP)
Marcelo Castro (PMDB-PI)
Maria do Rosário (PT-RS) * (retirou a candidatura)
Miro Teixeira (Rede-RJ)
Orlando Silva (PCdoB-SP)
Rogério Rosso (PSD-DF)
Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Michel Temer, apesar de ter dito que não interferiria na campanha, está mexendo seus pauzinhos para acabar com o maior número de candidaturas possíveis, principalmente a de Marcelo Castro (PMDB), ex-ministro da saúde de Dilma que votou contra o impeachment.

Marcelo Castro deve ser a aposta do PT para derrubar Rogério Rosso, candidato de Cunha e Temer.

Essa festa vai varar a madrugada.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...